[ editar artigo]

Panorama do Mercado Financeiro - 21 de Janeiro de 2021

Panorama do Mercado Financeiro - 21 de Janeiro de 2021

Bom dia!

 

O Ibovespa descolou da bolsa de NY e fechou em queda no pregão dessa quarta-feira. Os ruídos do cenário fiscal brasileiro atrapalham a economia brasileira, com a possibilidade do descumprimento do teto de gastos no radar dos investidores. Além disso, as dificuldades com a vacinação também fazem preço. A briga brasileira com China e Índia gera grande instabilidade e incertezas na saúde e na economia. O Ibovespa fechou com queda de 0,74%, a 119.742 pontos.

O otimismo global contribuiu para a queda do dólar no pregão. A posse de Joe Biden fez com que as moedas emergentes ganhassem força, com a expectativa do mercado de mais estímulos na economia norte-americana. Além disso, a expectativa da manutenção da taxa Selic em 2% esteve no radar, com a possível retomada da alta dos juros, o que tende a beneficiar a divisa. O dólar fechou com queda de 1,23%, vendido a R$5,29.

Os mercados americanos bateram seus recordes no pregão dessa quarta. Com a posse e discurso do agora presidente Joe Biden animou os mercados, que surfaram a alta durante todo o pregão. Em seu discurso, o presidente prometeu acabar com a guerra "incivil" e unificar o país, além de criar novos estímulos para a economia. O discurso deixou os investidores felizes e fez o índice S&P 500 fechar com alta de 1,39%

Os mercados europeus também operaram em alta, motivados principalmente pelo bom humor dos mercados americanos. A possibilidade de novos estímulos econômicos norte-americanos gerou otimismo na Europa, pois novos acordos comerciais podem ser feitos e a retomada da economia tende a ser global. Destaque para a bolsa alemã, com alta de 0,77%.

No calendário econômico brasileiro de hoje, não temos notícias relevantes marcadas para o dia. Nos Estados Unidos, o número de pedidos inicias de seguro-desemprego, o relatório de empregos do FED e o número de licenças da construção são as principais notícias do dia. Na Europa, uma coletiva de imprensa do Banco Central Europeu pode gerar volatilidade no mercado.

Vale ressaltar também a "agenda oculta". Agora com a posse e os primeiros dias de Joe Biden, notícias surpresa e atos do atual presidente podem gerar volatilidade e movimentos fortes nos mercados americanos e, consequentemente, no mercado brasileiro.

Agora pela manhã, o futuro do S&P 500 opera perto da estabilidade, com leve alta de 0,17%. Na Europa, as bolsas operam em alta, ainda motivados pela possibilidade de estímulos nos Estados Unidos. Destaque para a bolsa alemã, que opera com alta de 0,43%.

Investy Academy
Ler conteúdo completo
Indicados para você